segunda-feira, 26 de setembro de 2011

IDEOLOGIA CEGA... APERTEM OS CINTOS O BOM SENSO SUMIU.

        Ideologia cega... ou, ideologia que cega... não importa, o que importa mesmo, é que ela existe.

           Ideologia, ideal, simpatia por algum tipo de movimento ou ideia, não importa, o ser humano deposita sua fé em conceitos prontos, e infelizmente   estes são a grande maioria, os que contestam ou apresentam ideias divergentes ainda que totalmente plausíveis, são os loucos ou filósofos que não se prenderam ao modelo convencional de pensar à respeito do que já foi discutido à exaustão.

           "Aquele que entende o real significado da analogia... difere-se dos demais, evolui, enxerga além do que foi convencionado e corre o risco de ser execrado pela coragem de olhar além..." (Téo M.)

        Qualquer animal (Irracional?) usa a analogia, é a parte mais simples e rudimentar da consciência social, espacial, temporal... um animal que viu outro do bando ser devorado ao tentar atravessar um rio infestado de crocodilos, fará uso desta lembrança para evitar cair na mesma armadilha... é o rudimento da analogia.

         E na vida real, na hora de analisarmos candidatos, partidos, e ideologias... com certeza podemos usar a analogia e entendendo o passado, poderemos responder a pergunta que ditará nosso futuro..."é a melhor escolha?".

              O mundo mudou, a velocidade  de analise e propagação de informações é quase surreal graças ao fenômeno chamado internet.

               Por isso parafraseando Platão...  continuar no fundo da caverna, aceitando as verdades pré concebidas à respeito das sombras projetadas na parede próxima a entrada, é opção de cada um... fechar a cartilha do partido, desligar o som que toca a mesma ideologia sempre, e buscar outras respostas, é como descobrir que... "a verdade está lá fora".

               O mundo mudou, ditaduras caíram, regimes totalitaristas,socialistas, comunistas, conservadores... todos...  caíram. Será que acabou o "encanto"?

              Estas "ideologias" podem ser comparadas ao que mais próximo temos do ideal, do perfeito, e o que é mais perfeito do que o casamento dos sonhos?

                Parece que encontrou a "cara metade", no inicio são palavras novas, sensações interessantes que remetem ao encontro de todas as suas perguntas,e as respostas (supostamente as corretas), enfim, a pessoa perfeita! Mas depois de um tempo, depois que este "ser" perfeito acomoda-se em seu elevado pedestal, tudo muda, ocorrem os flertes, a traição e toda a conversa do inicio torna-se... papo furado. E aí... você paga a conta.

              (ainda bem que temos o divórcio!) 

                Certo e onde está a analogia? 

                O politico sempre parece o "par perfeito" ele sabe o que você quer ouvir, fala macio... e tem a família (partido) ideal, com valores (ideologia) que você considera importantes, então separando e encurtando... quando esta pessoa perfeita está no pedestal... para eles é o fim do futebol com os amigos, das saídas, tudo vira obrigação, e para elas, é ... barriga no tanque para encurtar mesmo. E o par perfeito? Flertando livremente para manter sua posição no pedestal.

       (vamos agradecer a Nossa Senhora do Divórcio)

              Traição é traição em qualquer nível e situação... aceitar é opção de cada um certo?

                Não importa a analogia se você leu isto sem abrir a cabeça, se parou para buscar ajuda na cartilha que "regurgitaram" em você.

                    Saia da caverna...  se tudo o que caiu no mundo da política fosse tão perfeito, não cairia concorda? É como aquela mulher bonita que te atrai... mas que tem uma fama nada boa... ou aquele cara que as mulheres acham perfeito, mas tem fama de "galinha"... e ai? Vai encarar?

     Analogia...
     Livre arbítrio...
     Bom senso...

     Se são apenas palavras jogadas após ler este texto...  melhor ter sempre um bom advogado de família à mão... entendeu a analogia?


     "O homem é livre... inclusive para escolher os grilhões que quer usar" (Téo M.)

domingo, 18 de setembro de 2011

DIREITOS HUMANOS PARA OS HUMANOS DIREITOS

Promotor Rogério Leão Zagallo pede arquivamento de inquérito que investiga morte de suspeito

    Enfim... um ato de coragem, infelizmente isolado ainda, mas que em breve será seguido por outros, tenho ainda esta "esperança".

     No âmbito jurídico, existe um instituto chamado " Inexigibilidade de conduta adversa ", ou seja, não é de se esperar conduta diferente da praticada, seja em função do exercício pleno do direito de defesa como cidadão, ou como agente no exercício das funções que lhe são atribuídas (policiais por exemplo),o que dá margem a uma certeza... podemos e devemos reagir.

      Quando um "vagabundo" (como já expliquei em outros textos, não existe terminologia melhor, entre pegar na enxada e trabalhar, e pegar numa arma e acabar com uma família, a segunda opção é sempre mais atraente para estes indivíduos) está no comando da situação,  todos nós somos vítimas e a chance de sobreviver a este encontro é ínfima.

      Estes... "vagabundos" não pensam duas vezes antes de puxar o gatilho, se forem menores de idade então, não há o que pensar eles simplesmente acabam com uma família, afinal, aos 21 anos eles saem da extinta "FEBEM", ou "FUNDAÇÃO CASA", com a ficha limpa, de repente um homicida está aí, trabalhando ao seu lado, perto da sua família... um predador quando sente o gosto do sangue não esquece. Pensem nisso.

        O agente do Estado, no exercício de sua função tem que agir não apenas em nome do Estado, mas da sociedade que ele defende, arriscar a própria vida é uma constante, mas tornar-se vítima porque defensores arraigados dos "Direitos Humanos"(?) acham que é o certo, não é e jamais poderá ser uma opção, isso enfraquece o Estado e deixa claro aos "vagabundos" que eles tem uma margem de segurança maior, e neste caso, e a margem de segurança do cidadão? Do agente? Do Estado?

       A coragem do representante do Ministério Público deve ser enaltecida sim, poucos reconhecem que do lado de fora dos condomínios, dos muros, das cercas, existe uma guerra declarada, e agora com a libertação de mais de 4 mil detentos apenados a até 4 anos de reclusão, preparem-se... eu não serei vítima, e você? 
             http://brasiltoleranciazero.blogspot.com/2011/08/fianca-o-valor-da-sua-seguranca.html

                 Pare, pense... pese, olhe para os seus familiares... eles valem a defesa dos Direitos Humanos para os humanos que não são direitos?
       

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

A ÉTICA SEPARANDO O JOIO DO TRIGO

 Em tempos de escândalos políticos, de imagens que chocam, nada me choca mais do que saber que a desonestidade é um lugar comum hoje em dia. Em todos os níveis vemos pessoas que buscam alçar vôos mais altos à qualquer preço, pessoas que buscam a ascensão social sem o menor pudor caso seja necessário manipular, ou causar algum mal à alguém ou a coletividade.

   Poucos ficam chocados com tudo isso, mas o pior não são os que agem assim, afinal, este desvio de caráter, esta falha na educação que deveria vir de casa (não podemos deixar de imaginar que talvez a falha seja estimulada em casa, é uma hipótese válida) também serve para separar o joio do trigo.

  Quando alguém busca proximidade com aqueles que parecem ser os espertos vivendo sob a égide da Lei de Gérson (o importante é levar vantagem em tudo), para talvez alcançar algum destaque, para poder frequentar ambientes tidos como mais... "refinados", eu os vejo como corvos vivendo de migalhas, mas que contentam-se com isso, fartando-se neste banquete onde o prato principal é a falta de ética, de honestidade, e de caráter mesmo.

  Infelizmente conheço pessoas que acham mais proveitoso este tipo de amizade, aliás, todos nós conhecemos se começarmos a pensar, mas o pior é que no final do banquete, ou quando vem a hora de pagar pelos erros, estes procuram aproximar-se de novo daqueles que antes não serviam, pois não sabiam tirar vantagem das situações (pobres pessoas honestas...!) e das pessoas. É o momento de separar o Joio do Trigo.

  Diz o dito popular... "diga-me com quem andas e te direi quem és".

  Tão simples e tão verdadeiro, só ofensivo aos que pesaram na balança usando como fiel o status, e deixando os que não serviam por não compactuar com a desonestidade tão na moda, no patamar mais baixo.
  Mas... como sempre o tempo é o senhor da razão, e com certeza em um determinado momento, estes que adoravam os pagãos sem moral e ética, voltar-se-ão buscando de novo o convívio dos que outrora eram execrados. Nada como o senhor das provas e das respostas para mostrar quem são estes, nada mesmo como o tempo.

  Não me preocupo com os que erram por falha de caráter, mas me preocupo com os que se dizem amigos e afastam-se por conveniência,  me preocupo mais ainda com a sua reaproximação, prefiro um inimigo desconhecido à um falso amigo, pois a surpresa nunca será tão desagradável. Alguns dividem seu tempo e atenção entre os que caminham do lado errado da linha, e os que estão próximos por quem você é e não pelo que você é, estes em sua diplomacia não pesam na balança, pois os considero tão neutros quanto a Suiça. Mas estes me deixam a imaginar se aceitam este comportamento de outras pessoas também, ou se veem como ofensa a neutralidade quando o assunto os toca de maneira mais... incisiva, será?

  Aos que sabem interpretar... (e que vestiram a carapuça) que entenderam o recado, meus parabéns apenas o caráter lhes falta e não a inteligência. Portanto, vocês que são o joio, por favor continuem à distância, não venham contaminar o trigo dourado das verdadeiras amizades, se pareço agressivo em minhas palavras peço desculpas, pois a arraigada ética me consome.

 NUNCA ACEITE O JOIO EM SEU TRIGO... OBSERVE, APRENDA E AINDA QUE TRABALHOSO, SEPARE-OS. AMIZADES VERDADEIRAS RELUZEM COMO O MAIS DOURADO TRIGO, O JOIO SÓ OCUPA ESPAÇO...  QUANDO UM "AMIGO" SUBSTITUI SEU RESPEITO E AMIZADE EM FUNÇÃO DE APARÊNCIAS, CERTAMENTE NÃO MERECE SER CHAMADO DE AMIGO.

  Desculpem o desabafo em tom agressivo, mas existem momentos em que a ética e a honestidade que vem de gerações passadas fala mais alto... é a peneira natural do joio e do trigo.

  Ser político não é caminhar em todos os ambientes sejam eles de retidão ou não, mas sim saber tratar a todos com a deferência que merecem, mas isto depende e muito do ambiente com o qual mais identificam-se estes... "políticos", os que tem o caráter mais bem formado, certamente manterão distância dos que não andam do lado certo da linha moral, aquela que todos deveriam seguir, traduzindo para o popular... os "semelhantes" se atraem... direto? Não...  só honesto.

CRIANÇAS, AONDE FOI PARAR A INFÂNCIA?

 Quem tem filhos sabe, e quem foi criança em uma época de brincadeiras saudáveis o sabe melhor ainda, não temos mais crianças, e sim mini adultos, presos em sua limitação pela idade , mas libertos para o mundo pela carga de informação nem sempre correta que é despejada por todos os meios sobre estes pequenos.

  Subir em arvores, comer goiaba no pé (quando digo no pé, quero dizer sob ou sobre a goiabeira, afinal muitos mais novos nem sabem o que é isso), andar descalço na terra, nadar, correr, brincar... sempre de imaginação solta, mas brincar como crianças, não como mini adultos.

  Os jogos de computador e video game trazem uma carga de informação e banalização da violência, que podem sim confundir os mais novos, muitos podem achar que até mesmo a menor violência é um tipo de brincadeira, basta ver jogos que incentivam o bulling, roubo de carros, tiroteios, fases do jogo em devem agir como um "cafetão", enfim toda uma sorte de tipos 
condenáveis mas que tornam-se heróis. A faixa etária à qual se destinam estes jogos deveria ser mais vigiada pelos pais, determinados tipos de jogos são verdadeiros deturpadores da realidade para menores, mas o que fazer diante de tal realidade?

   É muito dificil, aliás, praticamente impossível fiscalizar, então a boa e velha conversa, os programas de familia e atividades semelhantes podem amenizar isso, quem sabe? Afinal quem tem filhos sabe que todas as tentativas são validas, assim como achamos que nossos pais erraram em algum ponto em relação a nós, adultos e pais de hoje, nossos filhos também terão esta percepção em relação à maneira como os criamos, somos pais temos que errar mas com uma grande margem de segurança, tentar, errar e aprender... mas sempre com eles.

  Nas ruas e shoppings, meninas recém chegadas a puberdade andam maquiadas como adultos, vestidas como adultos, meninos fumam e bebem, onde estão os pais destas crianças? As ruas estão parecendo um desfile de modas e modismos de crianças que fingem ter atingido uma maturidade que ainda está longe de chegar, e a maturidade destes pais? Porquê não se faz presente?
  Meninas de pouco mais de quinze anos "namorando" homens mais velhos, queimando etapas de sua fase de crescimento e de descobertas, e os meninos então? Buscando impor sua imagem muitas vêzes através de atos de violência.

    " É a erotização e emancipação das crianças atraindo os predadores..."

  Em breve teremos brinquedos novos, mais "lúdicos" como a "Barbie Divórcio" onde a boneca fica com metade do carrinho, da casinha...   e aí? Fora o "Playmobil  Cadeia de Segurança Máxima" talvez para acostumar os jovens de hoje a uma possível realidade amanhã, quem sabe? Sem controle e acompanhamento dos pais... como será o futuro de nossas crianças?

  Malucos, molestadores, assassinos... todos estes sabem que as crianças que fingem ser adultos, estão aí, as soltas nas ruas esperando pela abordagem, e aqui vai um lembrete para os que insistem no bordão "confio na educação que dei ao meu filho", estes indivíduos, estes párias também confiam e contam com isso, com esta confiança nas crianças que são mini adultos.


   Nem mesmo dentro das escolas nossas crianças estão seguras, a escola deixou de ser o segundo lar da criança como o era antigamente, ao menos era assim que muitos a consideravam, agora, facas, armas de fogo, crianças morrem dentro de salas de aula, que exemplo é esse? Será que estes pequenos..."assassinos", imaginam que é um jogo? Que é como um video game? Pena que na vida real ninguém tenha mais de uma vida concordam?

  Pais responsáveis sabem, que não tem o direito de errar em relação a segurança, e nem o direito de dormir antes de ter a certeza de que todos estão em casa, é uma das responsabilidades que vem com a maternidade/paternidade e que nos faz aos poucos entender nossos pais e seus erros, pequemos pelo excesso para não chorarmos depois pela falta.

  Criança tem que conviver com criança, tem que brincar, correr, ser feliz de acordo com as suas possibilidades, não tentando ser um pequeno adulto que admira uma ficção que nunca vai prepará-lo para a vida real, este é um papel dos pais, não da midia, dos amigos...  não entender isso é o maior erro.

  Vamos buscar as crianças dentro dos mini adultos... nunca é tarde para ensinar, nem cedo demais para começar.

  Afinal ninguém morreu de comer bicho de goiaba, pisar na terra...          eu pelo menos ainda estou aqui.

  " Se existem os predadores como citado no texto... é porque existe a demanda positiva por parte de todos os que fecham os olhos para o problema da violência contra estes pequenos..."

    Aos pais de verdade... lembrem-se, professores são educadores no sentido escolar, social... quando falamos em educação que vem de casa, é a que ensina respeito, valores e molda o caráter, e isso é responsabilidade dos pais.

BULLYING, BIN LADEN E OUTRAS PRAGAS...

 Sinceramente, não sei o que é pior, creditar ao "bullying" qualquer desequilibrio como o do atirador da escola carioca, ou ao Bin Laden (depois das fotos de barba e turbante ele já era uma célula terrorista! Façam-me o favor...)tudo é desculpa para atos insanos.

    O bullying é mais antigo do que se imagina, desde que passei pelos bancos do primário... e faz muito tempo, já acontecia isso, e não me lembro de ninguém anos depois cometendo atos insanos de qualquer espécie por isso. (no máximo algum ex  CDF com uma tatuagem agora, e digo CDF sem ser pejorativo, mas demosntrando que isso é mais antigo do que se imagina) Então, vamos começar a pensar que estes desvios de caráter e conduta (tanto da vítima quanto de quem pratica o bullying) vem de casa mesmo, quem não quer ser vítima deveria poder contar com professores, coordenadores, e profissionais mais preparados (isso já é outra história) para lidar com isso,  ao contrário, a falta de preparo os torna omissos e aí... ponto para os que sentem-se bem tirando o sossego de quem não quer ser incomodado.

    São atos e palavras infelizes que visam tirar o sossego dos outros, estes não possuem um simples desvio de conduta, mas de caráter e consequente falha na educação que vem de casa, são infelizes que sentem prazer em subjugar os outros, é uma doença... e não "coisa de crianças com muita energia" como alguns pseudointelectuais bradam por aí.

    Não adianta discorrer sobre este assunto à exaustão, leiam meu texto "onde estão nossas crianças", e a minha opinião sobre erro em casa ficará mais clara.

    Em casa, ao menos nas casas onde os pais tenham consciência do que fazem e das opiniões que externam diante dos pequenos, devemos mostrar que desigualdade social, religiosa, que diferenças de raça, cor ou opção sexual, devem ser respeitadas da mesma maneira como gostaríamos de ser respeitados por eles, ser um bom profissional, ser alguém respeitado na sociedade, independe de qualquer destes fatores, e pessoas que são "caricatas", ou radicais também merecem respeito se o praticam em relação aos que os cercam. É a velha máxima, "respeite para ser respeitado".

   Existe uma frase (não me recordo o autor) que diz..."A FORÇA BRUTA DOBRA, MAS O JUSTO ARGUMENTO CONVENCE" , pode parecer piegas, mas traz uma verdade embutida, quando faltam argumentos e eficiência no raciocínio, a força bruta toma o lugar da argumentação, do diálogo. Estes com certeza serão os "PitBoys" do futuro, serão os adolescentes que bebem e matam no trânsito,serão os que levam armas para as salas de aula... enfim serão os verdadeiros infelizes, e que sempre descontarão sua frustração naqueles que parecem mais fracos.

  Aqui deixo uma dica... não existe ninguém mais fraco, subjugar fisicamente um oponente não significa vencê-lo, mas sim expor sua própria fragilidade devido à falta de capacidade de argumentar ou de simplesmente entender as normas de convivência em sociedade, mas como eu sempre digo, isso vem de casa... como dizemos no interior, vem do berço.

  Vamos parar de culpar o Bullying, o Bin Laden e outras figuras tragicômicas pela falha que vem de casa na hora de educar, e principalmente pela falta de preparo daqueles que deveriam identificar e ajudar a "corrigir" estes desvios de conduta enquanto ainda há tempo,porque depois como já bem o sabemos, nosso sistema prisional não recupera ninguém.

   Educar agora, para evitar a tentativa de... ressocializar depois.

   Vivemos em um país onde todas as culturas vivem em harmonia, todas as religiões convivem sem os "extremismos" que observamos lá fora,aos pais e educadores, vamos acordar, se isso é primeiro mundo, voltemos ao terceiro.

   Não devemos desistir de lutar pelo melhor, podemos mudar de trincheira, mas não de luta.

INVOLUÇÃO

  Vergonha!

   Desilusão!

   Decepção!

   Revolta!

   Caros amigos... o Brasil caminha em sentido oposto ao da evolução histórica, o povo aceitou o cabresto de bom grado, e agora caminha com o apoio do governo para o precipício  e o poço da "ignorância assistida".

   Em reportagem publicada pela Folha de São Paulo, ficou a denúncia... "Mec aprova livros didáticos que criticam governo FHC e fazem apologia positiva ao governo Lula".

  Na época da guerra fria, da cortina de ferro, do comunismo cubano arraigado, de uma China comunista totalmente contrária ao capitalismo, isso seria compreensível, reprovável claro mas compreensível.  Estes países viveram épocas  de escuridão cultural, econômica... e renderam-se à uma realidade que os cercava e os empurrava para um poço sem fundo, renderam-se ao capitalismo, aprenderam a duras penas que o modelo comunista por eles adotado não passava de uma utopia, uma maneira de criar Czares em uma época de democracia crescente no mundo todo. É uma apologia de monarcas disfarçada de poder do povo para o povo, mas regida pelo açoite e pela mão de ferro, onde o governo "de poucos" detém o poder e a riqueza gerados pelo povo para o "Estado".

   Já ficou mais do que provado que não funciona, que não é o modelo ideal para ninguém... mas aqui, a ignorância de muitos, a esperteza de uns poucos e o apoio de alguns educadores em todos os níveis, inclusive o universitário cria um ambiente propício para a proliferação desta "praga", que até mesmo os mais reticentes "Castristas" reconhecem como ultrapassada e incompatível com o mundo que que vivemos, incompatível com a realidade atual.

  A cortina de ferro caiu... aproximar-se de países comunistas, de religiões e costumes arcaicos e de habitos ultrapassados e extremistas, só pode ser uma maneira de tentar reerguer esta "cortina" ou melhor... biombo que esconde um mundo feudal que nunca funcionou. E vale lembrar que muitos destes países não tem acordo de extradição com o Brasil, nem mesmo a Itália (segunda pátria do molusco ex presidente, que garantiu sua dupla cidadania enquanto governava, e se analisarmos, não repatriando o terrorista fugitivo da Italia, se o "molusco" resolver entocar-se por lá quando aparecer o rombo aqui, seria ele... extraditado?) que futuramente poderá servir de abrigo para o ex presidente Molusco da Silva.

  Aceitar cartilhas tendenciosas e oportunistas, e o pior, aprovadas pelo MEC, só deixam claro uma coisa, elegemos (não levaram meu voto, sou brasileiro nato) a raposa para cuidar do galinheiro, basta ver os que a cercam, sua vida pregressa de crimes, assaltos a banco, atos terroristas... e principalmente sua aproximação com líderes execrados por todos, que comandam países que não tem nada a oferecer economicamente. Ninguém vê a realidade mesmo, ou é melhor fingir que é cego e continuar contando os segundos para calcular a profundidade do poço em que estamos entrando? A ficha foi jogada ao votar nos que estão aí... no poder, e agora?

   Se aceitarmos mais esta afronta a democracia e ao bom senso, estaremos assinando nosso atestado de "burrice", onde estão os "cara pintadas", a oposição política, onde estão nossos militares que devem lutar por um Brasil forte, onde estão os brasileiros de verdade? Ah... recebendo em dia o "bolsa" alguma coisa.

   E aos educadores que corroboram tal afronta, só um recado... o papel do educador deveria ser apresentar a história e afins da maneira mais imparcial possível, deveríamos criar pessoas capazes de pensar e analisar a história como ela é, e não como uns poucos queriam que fôsse, é uma atitude covarde, apoiada por um povo faminto que vive de "bolsa familia", "bolsa escola", "bolsa... bolsa..."
...me desculpem a indignação, mas sou brasileiro, e sempre acreditei nos dizeres da nossa bandeira, "Ordem e Progresso".

   Hoje nossa bandeira deveria tremular de cabeça para baixo... estão usando nosso pavilhão nacional como pano de chão, e os acéfalos que não gostam das nossas corês (verde, amarelo, azul e branco ) vibram e desfilam sua empáfia, sem perceber que são bois de piranha, se for necessário serão "ferroados" e jogados para abrir caminho.
                             
                                            VERGONHA

PRECONCEITO...

 ...não deveria existir.

    Outro dia ouvi uma frase à respeito das quotas em universidades, estava em um local público, na verdade fila de banco, sentado esperando minha vez e comecei a prestar atenção na conversa próxima, algo involuntário mas que surgiu ao ouvir a palavra "negro". O tom pejorativo me deixou intrigado, e as palavras de uma pessoa aparentemente culta ( olhei de relance) não combinavam com a aparência, com a aparente cultura desta pessoa.

   Animada dizia que as quotas são um tipo de preconceito, afinal garantem quotas para os menos favorecidos, talvez esta seja a impressão que transmitam estas "vagas" mas a intenção inicial com certeza nunca foi esta.

   Mas a certa altura da conversa, uma das senhoras disse, "não sou racista, mas não gostaria que um filho meu se relacionasse com uma pessoa negra, de cor...".

  Que infeliz exposição de opinião, uma colocação realmente infeliz para alguém que vive no mundo atual, para alguém que com certeza tem sua descendência ligada a mouros, africanos... não importa, a opinião foi expressa.

  O preconceito é a barreira mais difícil de se transpor, ela vem de outras gerações, vem de uma cultura escravocrata, que apesar de abolida à séculos ainda persiste através de uma ignorância disfarçada.

  Porque o preconceito? Porque olhar outro ser humano de maneira diferente, independente de sua condição social, raça, credo, religião, opção sexual... no mundo atual temos espaço para todos, o que importa é o respeito ao espaço do próximo. Todos nós temos preconceitos, talvez não em relação a outras pessoas, mas em relação a algo que nos cerca e que não compreendemos, é o que chamamos de "rótulo", rotular algo nada mais é do que explicitar seu pré-conceito de maneira mais amena, ou uma tentativa de ser politicamente correto em determinadas situações.

   O preconceito surge da ignorância, da falta de infomação, do uso dos tampões, como aqueles usados nas laterais dos olhos dos cavalos, olha-se sempre em frente, mas ignora-se o que ocorre ao seu lado, ao mundo à sua volta. Isso é a manutenção do preconceito.

  As palavras desta "senhora" me chocaram, porque no mesmo instante imaginei, que a pessoa certa ou errada, ou parperfeito (vide os textos anteriores de mesmo título), ou simplesmente aquela que completa o seu quebra cabeças, pode ser negra, amarela, parda, branca... não importa, se ela está ali para você e te faz bem, é o que merece atenção.

  
  O preconceito é a desculpa dos ignorantes na arte de viver em sociedade, ter opiniões pré concebidas à respeito de algo só demonstra insegurança com a própria personalidade em todos os níveis, não é digno de raiva, ou fúria, mas sim de pena. É um atestado de ignorância que espero que fique cada vez mais raro.

  Preconceito... é ignorância, e num mundo tão interligado, tão cheio de informações no ar, disponíveis, ao alcance de todos... é inaceitável.

  Preconceito... racismo... são inaceitáveis hoje em dia, seja em virtude de credo, raça, opção sexual, condição física... não importa, o que importa é que todos merecem respeito, e se faz-se necessária a elaboração de lei especificando e tipificando estes "crimes", é porque apesar de todos os avanços, de toda carga de informação de toda esta... modernidade, o bom e velho respeito ficou para trás, talvez seja hora de resgatá-lo, o que acham?

                                
         RESPEITO...               PRATIQUE.  

                 
     O BRASIL É UMA MISTURA... E TODOS NÓS FAZEMOS PARTE DELA, É O QUE FAZ ESTE PAÍS SER UM PARAÍSO APESAR DE TODOS OS ENTRAVES POLÍTICOS E SOCIAIS, É UM PAÍS MARAVILHOSO, NÃO É UTOPIA, É REAL. VAMOS DAR MAIS VALOR A ISSO.

    Desabafo... desculpem, mas certos tipos de ignorância merecem certos tipos de... preconceito ( como seria estar do outro lado do rótulo?), pena que os "ignorantes" (preconceituosos) não tenham alcance para entender o trocadilho.

METRÔ EM BAIRRO NOBRE... PORQUE NÃO?

   É caros amigos... esta semana os moradores de Higienópolis, bairro nobre da cidade de São Paulo onde já morei por alguns anos, demonstraram como é abissal a diferença entre o politicamente correto e a política do "você sabe com quem está falando", ainda muito em voga em terras tupiniquins.
  Moradores indignados, estupefatos, perdendo o sono, e tudo isso porque havia a possibilidade de implantarem uma linha do Metrô e sua respectiva estação "Higienópolis" no bairro. Antes de imaginarem que poderia ser  um conforto para os moradores e pessoas que trabalham na região, antes mesmo de lembrar que seria também ambientalmente correto, que poderia diminuir os indices de emissão de poluentes na região, eles em uníssono côro fizeram ecoar pelos corredores de concreto mais valorizados da cidade, que "pessoas de classe mais baixa", "maconheiros", "ladrões" e todo tipo de pessoas..."pitorescas" (palavras de um infeliz que mostrou-se indignado com a idéia do metrô), vagariam por ruas e praças, trazendo um certo desconforto.
  A aristocracia do inicio do século passado ainda resiste em meio aos casarões, ainda que poucos, não perderam sua imponência, seja abrigando um restaurante ou um buffet infantil, os outros foram ao chão com o passar do tempo, dando espaço aos modernos empreendimentos da região, mas parece que de moderno só o aspecto dos novos casarões, pois a mentalidade provinciana resiste entre aqueles que ali residem. O bem coletivo é um tabu ainda, a divisão de classes faz-se mais explicita, e o mal estar causado por declarações que se não totalmente infelizes, chegam a ser tragicômicas, demonstra que a inclusão social, o bem estar comum, o interesse coletivo e a eficiência do governo só são aplicados nas regiões menos nobres, pois no Feudo da Região de Higienópolis,  o governo não pode demonstrar pulso.
  Consciência ambiental não é plantar hortelã no parapeito de suas mansões suspensas para garantir o cházinho da noite, pensar na coletividade não é imaginar aquela reunião no shoping no final de tarde, facilitar a vida do trabalhador não é garantir o uniforme novo e impecável e tampouco a nova lavadora de alta pressão... como diria Bóris Casoy "isto é uma vergonha!".
  O transporte público deve ser democratizado, bem como o acesso à todas as regiões e bairros, muitos dos antigos moradores do bairro (inclusive amigos meus) são descendentes de pessoas que sofreram nos guetos na Europa durante a segunda guerra, então porque segregar a população mais simples, porque criar guetos morais separando as pessoas desta maneira? Será que com toda a carga de informação, com toda a cultura que reside no bairro, o que ocorre é uma involução?
  Pessoas que lá residem trabalham em outros bairros, pessoas de outros bairros trabalham por lá, em Londres o metrô está presente em todos os lugares ( e eles mantém a pompa, ainda que... "indevida" para os dias de hoje), a qualidade de vida não é só para o trabalhador, mas para o morador também, hoje o carro importado está na garagem garantindo conforto e segurança, e amanhã? Quem garante que em caso de emergência o transporte publico não possa ser utilizado?
 Vamos deixar a vida do começo do século passado nas novelas de época, e vamos rever os conceitos da realidade atual, deveriam cobrar a segurança, não a retirada do metrô.
  A responsabilidade social é um dever de todos... lembre-se, quem garantiu a entrega das chaves da sua cobertura no bairro, não sabia comer com garfo de peixe  tampouco utilizou uma "faiança inglesa" em seu horário de almoço. Pensar no próximo é o exercício de cidadania que separa os cultos dos ignorantes... respeito, é bom e todos gostam.

LIBERAR A MACONHA... COMEÇO DO FIM.

 Senhoras e Senhores...  sinto muito se vou de encontro à crenças, opiniões, predileções, hábitos e costumes pessoais, mas antes de ouvir a voz da ilusão, vamos ouvir a voz da razão.

   Liberar a maconha, não prever como crime seu uso, sua comercialização, é um sonho de todos que pensam nos próximos minutos de... "paz", mas esquecem as implicações da vida real para tal devaneio. Nada contra quem usa ou diverte-se desta maneira, não fazendo apologia, não tentando incentivar o uso no meio em que vive, tudo bem, caso contrário, melhor acordar.

  Liberar o uso de um entorpecente (o próprio nome diz tudo, entorpece... acho que não é necessário dicionário concordam?), seria um crime contra a liberdade e a segurança de todos nas ruas. Imaginem, droga "lícita", o alcool é uma droga lícita, o cigarro comum também o é, mas serão os efeitos os mesmos?

  Querem a liberação? Fácil, carteira de motorista renovável a cada 6 meses, se o teor de THC (Tetra Hidro Cannabinol) for superior a um índice pré determinado 2 anos sem carteira, isso só para começar, afinal, ninguém quer  gente "chapada" dirigindo por perto, (inclusos os bebuns também) fazer cara de coitado depois de atropelar crianças e pessoas em ponto de ônibus não resolve concordam?


      E no âmbito profissional, não seria justo obrigar empresas e empregadores a aceitarem quem faça uso de tal droga ainda que liberada, então podemos imaginar que o fundo do poço seria logo ali... e para marcharem pela liberação do LSD, do ópio, da cocaína... seria um passo, afinal seria a luta de pessoas fora da realidade.

  Mas vamos voltar à nossa realidade, na Holanda onde liberaram geral, já estão pensando em retroceder, o controle fugiu das mãos das autoridades, lá diriam que é um país de maconheiros e drogados, à respeito do Brasil diriam que é um país de adolescentes prostitutas, corruptos, mulheres fáceis, drogados e traficantes. Alguém acha que seria diferente? Apague o "beck" dê um tempo e leia de novo.

  Sou radical? Sou sim, conheço muita gente que usa, e não só maconha, mas não me oferecem, não fazem apologia perto de mim, não são bandidos, mas não podem negar que sutentam a bandidagem.

  Quando estiverem sob a mira de uma arma, talvez percebam que o que propiciou a experiência foi a grana que eles gastaram com seu fornecedor. Mas infelizmente, como todos sabem a última pessoa a admitir que estas são verdades irrefutáveis são as que não conseguem largar o vício. (alguém já viu um viciado dizendo que é errado usar drogas?)

  Não sejamos hipócritas, devemos combater não só a venda, mas oferecer tratamento aos que não conseguem viver no mundo real,  que não vivem sem esta chave para escapar da realidade, da vida como ela é.

   Ainda que existam indicações medicinais, são drogas, destroem famílias, amizades, carreiras profissionais, são o câncer da sociedade, a corrupção pode ser estirpada, o tráfico também, basta acabar com a demanda. Quem sustenta o crime... é tão criminoso quanto aquele que puxa o gatilho, que mata... e que usa armamento e munição pagos pelo tráfico. Quando acontecer com alguém que você conhece, pode ter certeza de que você que usa drogas tem sua parcela de culpa.

 Está difícil? Nada dá certo? Sua vida não deslancha? Já perguntou a alguém onde está errando?

 Se as palavras no parágrafo anterior (em negrito) não soam tão ofensivas, leia o texto  ( Hora de Limpar a Gaveta...), os obstáculos estão aonde você os colocou, será que são tão intransponíveis assim? Só depende de você.
 (sei que muitos que fazem uso de entorpecente podem achar o tom ofensivo, mas é a opinião de quem já viu pessoas próximas "afundarem" neste mundo surreal que só adia a hora de enfrentar os problemas da vida real, desculpem)

  Drogas não são a saída para nada... quer fugir da realidade? Beba...acabe com seu fígado, fume e acabe com seu pulmão... dê dinheiro para o dono do bar mas não para os traficantes.

     DESLIGAR-SE DO MUNDO REAL, TENTAR FUGIR DOS PROBLEMAS USANDO DROGAS NÃO É A SAÍDA, PASSADO AQUELE TEMPINHO FORA DA REALIDADE, A VIDA VOLTA AO NORMAL E OS PROBLEMAS AINDA ESTARÃO LÁ... MAS E O TEMPO QUE VOCÊ PERDEU? ESTE NÃO VOLTA, SE OS PROBLEMAS EXISTEM ELES TEM UMA CAUSA,  NÃO SABE COMO ENFRENTÁ-LOS? AMIGOS, FAMILIARES... PEÇA AJUDA, NÃO É DEMÉRITO ALGUM, A HUMILDADE É O PRIMEIRO PASSO PARA LIVRAR-SE DESTA FALSA SENSAÇÃO DE... LIBERDADE.


 DESCULPEM A TOLERÂNCIA ZERO...       A IDÉIA É FAZER PENSAR. (ser politicamente correto é diferente de ser socialmente sincero)

ANIMAIS RACIONAIS?

  Não sou um ativista fanático, mas procuro ser ecologicamente correto, afinal, dos animais que povoam nosso planeta nós somos considerados os mais... adaptáveis. Ao ler um comentário no Facebook outro dia, me deparei com esta questão e achei interessante, afinal se somos os seres considerados "racionais", nada mais lógico do que racionalizar sobre a questão do meio ambiente, somos inquilinos aqui concordam?


  Não devemos confundir idéias politicamente corretas com idéias ecologicamente corretas, uma busca "dividendos" políticos, a outra harmonia no meio em que vivemos, enfim, idéias teoricamente correlatas, mas moralmente distintas.


     Somos considerados animais racionais(?), no entanto destruímos, extinguimos, modificamos, exaurimos contaminamos o planeta, a sustentabilidade ainda é uma meta de sonho até mesmo utópica, poucos movimentam-se neste sentido, pois muitos infelizmente não se deram conta que toda ação tem uma reação, e que ao contrário dos filmes catástrofe de Hollywood, nenhum herói banhando em abnegação surgirá com a receita mágica e nenhuma superpotência apresentará um mecanismo mágico para resolver em horas o problema de séculos de degradação, e se fosse possível com certeza o custo seria altíssimo para os "emergentes" ou os do terceiro mundo.

     Lojas vendem animais de estimação, apesar da certificação para a venda, animais exóticos são usados como bibelôs, brinquedos... enfim, tem sua natureza reprimida por um capricho mundano, pelo desejo de "possuir" do ser humano, e que no final ao perceber que para exercer esta "posse" existem deveres e não só direitos,( é neste momento que ocorre o abandono), "libertam"(?) animais despreparados para voltar a vida que nunca conheceram, despreparados para a liberdade, são soltos em beira de estrada, terrenos, matagais, ruas... tudo porque demanda responsabilidade por parte dos seres...  "racionais".

     Esquecemos que somos animais também... a única diferença é a nossa capacidade de comunicação e adaptação com maior velocidade, superamos a seleção natural, mas a que preço? Qual o valor da "comanda" na qual estamos anotando nossos pedidos? Quem vai pagar a conta?

       Evoluímos(?)... mas na verdade somos animais frágeis, tanto quanto um peixe de aquário, já nascemos em cativeiro, voltar a vida selvagem seria tão desastroso para nós quanto tentar inserir numa matilha de lobos selvagens um poodle de apartamento. Técnicas de sobrevivência, equipamentos, criatividade, nada supera a nossa involução natural... de animais livres, à seres criados em cativeiro.

       Já imaginaram como seria estar em uma savanah africana... cercado por animais selvagens, ou em uma floresta tropical, munido apenas de suas mãos, dentes e instinto de sobrevivência? Qual a sua real posição na escala alimentar? Qual a sua posição na tabela de animais em extinção? 

      Antes de "adotar" ou comprar um animal, antes de degradar o meio ambiente com tudo o que você descarta, pare, pense, reflita... como, onde e quando podemos ser realmente seres racionais?
        
        O progresso é necessário, mas o respeito à todo ser vivo também, evoluir em conjunto, em harmonia e com respeito não é perder tempo, é demonstrar que realmente evoluímos.

       A NATUREZA SE TRANSFORMA E SE ADAPTA SOZINHA, MAS LEVA TEMPO... DEVEMOS TER PACIÊNCIA E RESPEITO PARA PODERMOS NO FUTURO ESPERAR O MESMO, UM DIA O JOGO VIRA E AÍ...  QUEM SERÁ O PREDADOR?


            O predador mais cruel que existe é o homem, ele caça por prazer, ele mata sem necessidade, e quando o faz para alimentar-se é cruel ao extremo pois em sua crença de "ser superior" não vê sofrimento em sua vitima, ele trata outros seres vivos como um objeto consumível sem o direito de sofrer... um dia responderemos por isso, a mãe natureza sabe ser dura para educar seus filhos.
                 Touradas, rodeios, farra do boi (?), a "diversão" custa caro para os animais, são meros objetos usados sem dó nem piedade para divertir a multidão ensandecida, que aos gritos e aplausos vê animais agonizantes na arena, arena aliás que tem um animal inocente sendo torturado por uma besta sem escrúpulos. Quem são os animais irracionais?

    ATENÇÃO O LINK EM ANEXO CONTÉM IMAGENS FORTES, INFELIZMENTE É UMA DURA REALIDADE QUE FAZEMOS QUESTÃO DE NÃO CONHECER, SOMOS UMA RAÇA INFERIOR MESMO... OU ESTAS IMAGENS NÃO SERIAM POSSÍVEIS.


  http://www.terraqueos.org/

 Infelizmente não conseguimos reconhecer que a diferença de raças, não  importa para o coração e  para a alma quando esta reconhece aquelas que lhe são caras.






 "O que delimita a alma e sua grandeza, não é um corpo, uma forma, uma condição, uma espécie... e sim encontrar ou não outra alma que lhe transmita confiança, segurança e honestidade. Os animais são honestos, reagem as agressões e medos, diferentes do ser humano que reage se escondendo ou mentindo para todos e para si mesmo, isso é ser racional?.
O encontro de almas vai da mais pura e simples amizade e respeito ao amor incondicional." (Téo)



                            Respeito é bom... e todos merecem.
      

BANDIDO TEM ÉTICA... E AGORA?

   Nada como ser brasileiro, nada como não desistir nunca, mas depois de ouvir a seguinte frase..."todo bandido tem ética como em todas as profissões" (by Jeferson Badan, advogado do "individuo" que confessou o assassinato do aluno da USP)... nada mais a declarar certo?


   Talvez na "ética" dele sim, mas não na da maioria dos brasileiros, é uma tremenda falta de vergonha na cara vir a público, e em entrevista coletiva, despejar uma "asneira" deste tipo. Da mesma maneira que ele toma o microfone e vem à publico soltar estas "perolas", eu tomo a liberdade de publicar em meu blog o que eu penso à respeito.


  1º- Ser "bandido" agora é profissão, tudo bem que se olharmos para o governo atual... mas deixa pra lá, o importante é que guardem bem o nome deste advogado, como pode um operador do Direito bradar que existe ética na profissão de... bandido?


  2º- Ética tem quem trabalha a semana inteira, quem sobrevive com o que sobra depois do "acharque" das taxas e impostos que nos perseguem diuturnamente, e ainda assim não lesa ninguém.


 3º- A ética deles permite que coloquem armas na cabeça de crianças e inocentes, permite que matem, que estuprem, que sequestrem e torturem as vítimas, esta é a "ética" deles, e de quem os defende... dinheiro sujo, em mãos sujas, e a consciência? Limpa? Ou... existe consciência?


 4º- Sejamos "éticos" o suficiente para tomar nota do nome deste cidadão que em  entrevista coletiva, bradou que bandido tem ética como em qualquer outra profissão. Vamos guardar bem... quem precisar de alguém com ética, que procure aquele com a ética que lhe agrada, deste infeliz eu quero distância.




                "Todo bandido tem ética, como em todas as profissões..."
                               Jeferson Badan - advogado.

domingo, 11 de setembro de 2011

O CANDIDATO... O VENDEDOR DE ILUSÕES

        Em tempo de redes sociais, libertinagem política, falta de ética em todos os níveis, como filtrar seu candidato quando chegar a hora?

       Porque esperar a hora chegar? É este o tipo de atitude que não devemos ter em relação aos candidatos, pois como é de praxe, surgirão aos borbotões, as "pencas", e aí diferenciá-los fica quase impossível, é neste momento que o povo acaba escolhendo aqueles que "parecem" estar sempre prestando um serviço para a  população. 

         O candidato "fabricado" é sempre igual, sempre começa com aquelas frases em carros... "fulano vem aí"; "aguardem fulano"; "Dr. Fulano"; "Mestre Fulano"; "Professor Fulano" (nome fictício que fique bem claro), enfim, começa a manipulação mental da população... sempre tentando demonstrar que trabalha para o povo, pelo povo... mas aí é que está o X da questão. Trabalha como? Onde? Porque?

       Exercer um cargo político é para políticos profissionais, é para aqueles que tem noções legislativas, que conhecem bem a Lei de Responsabilidade Fiscal, que sabem elaborar um texto de emenda... que sabem que o Legislativo não é só um cargo com salário atraente. Tem que estar no sangue, na formação, como eu sempre digo, cada macaco no seu galho. Para entrar tem que ter em mente que deve fidelidade e respeito ao cidadão, a cidade que representa, ao Estado, à Constituição Federal e depois ao partido, quem entende isso merece respeito.

             Mas como evitar as armadilhas? Simples, o "vendedor" passa um bom tempo preparando a imagem que quer vender, mas esquece do principal, até mesmo porque não é o que lhe interessa, a competência. Imagens típicas de santinhos, fotos de bom moço, participam de redes sociais e comunidades politicamente corretas, ou seja uma maquiagem, uma máscara, o problema é que ela só cai quando o "vendedor" está lá, eleito, mamando e fazendo o seu pé de meia durante quatro anos.

            Qual o exemplo político que esta pessoa teve em casa? Na família? Quem já passou da puberdade ou não é viciado nas inúmeras "bolsas" que o governo oferece sabe diferenciar, e sabe quem lhe aperta a mão tentando vender a imagem e quem o faz de maneira sincera, olhe nos olhos, encare... observe a pessoa ao afastar-se, "vender" uma imagem assim demanda tempo e energia e quem tenta sustentar uma máscara não consegue fazê-lo por muito tempo, ela vai pesando cada vez mais. Porque ajudar a carregá-la? A vítima pode ser você.

            Costumo fechar minhas opiniões políticas com uma frase "prefiro ser socialmente honesto à ser politicamente correto", ou seja melhor falar a verdade e mostrar onde está o erro, do que ficar em cima do muro.

             Direita, esquerda, radicais, moderados, conservadores... não importa sua orientação, quem não pensa como coletivo, não deve administrar nem tampouco tomar parte na administração... ideologia política todos tem... mas consciência social poucos apresentam. Não importa qual o seu partido, ou sua "simpatia" política... ou é administrado para o bem coletivo, ou é falso, "fake" como o perfil dos pseudo candidatos.

                 Agora que tal uma "fuçada" em suas redes sociais, suas comunidades virtuais para procurar os "vendedores"?


                ARGUMENTOS INTELIGENTES, VÁLIDOS E  CONTRÁRIOS SEMPRE SERÃO BEM VINDOS... AMEAÇAS SERÃO EXPOSTAS POIS DEVEMOS VER QUÃO BEM FICA A CARAPUÇA.

               CIDADÃO CONSCIENTE(gera)... POLITICO EFICIENTE (que resulta em)... SOCIEDADE JUSTA.


  Só uma "cutucada" titulação (de qualquer tipo) ainda que passageira (cargo eletivo) não faz parte do nome,e é o primeiro passo para criar o candidato, a imagem. Se tem aspiração política ou assume logo ou... para bom entendedor meia palavra basta.