sábado, 29 de junho de 2013

M.M.D.C 2013

  M.M.D.C
( Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo)
Movimento
Multiplicador
De
Conscientização


        


        Sabe o que significa... o "FORO DE SÃO PAULO"?

        O fim das liberdades como você as conhece, o reinício do fim, a reedição de uma farsa, a tentativa de fazer valer uma ideologia ultrapassada, que não funcionou em parte alguma, a tentativa de reerguer uma nova "cortina".

         E você aí preocupado com os corruptos votando leis que não tipificam como crime, a lavagem de dinheiro,e a remessa de valores "roubados" pra o exterior?
         Quem você acha que pode levar mais dinheiro para fora? Alguma "mula" profissional? Ou alguém que faça uso de super passaportes? Aqueles que dão passagem livre em qualquer país?
           Quem será?
           Reunir apoio político e logística suficientes para ter fronteiras fáceis de alcançar, portos seguros para poder dali partir para qualquer país, qualquer paraíso fiscal... e agora como sempre, deixo uma só pergunta aos que radicalmente atacam estas palavras.
            Você aposta sua vida na integridade deles? Você confia à ponto de expor sua opinião abertamente? Ou a cortina já lhe tapa os olhos... e a coragem? ( o pior cego é aquele que não quer ver )

                          
        Existem momentos... nos quais é preciso rever seus conceitos, suas atitudes, suas prioridades, momentos delicados da história, momentos em que devemos olhar para trás, e buscar as lições daqueles que lutaram, que utilizaram todos os meios para evitar que a liberdade e a democracia fossem ameaçados, como agora.
         Em 1932...  os paulistas começaram sua revolução para a garantia da Constituição, dos direitos constitucionais, mas agora, temos não só o Estado de São Paulo, mas vários estados unidos... acordando desta hibernação perigosa, que abriu precedentes e uma passagem segura entre o certo e o errado para que os inimigos da democracia começassem a sua construção de uma nova cortina. ( lembrem-se do FORO DE SÃO PAULO)

             E aqui serei chamado de "facista", "nazista", "ditador", "extremista", "despolitizante" e estranhamente até mesmo de "anarquista".

                Ou talvez eu seja apenas um brasileiro que está acordado, que honra as cores de nossa bandeira, que quer o melhor para o país, que não quer ver o Brasil em sua grandiosidade e capacidade, ser limitado à uma... "ilha", pois como sempre enfatizo, o Brasil, não é "a ilha".

                 E me pergunto... " o que aconteceu com aqueles que juraram a bandeira? Os que juraram proteger o país de ameaças internas e externas? Não creio que aceitaram uma etiqueta com seu preço pendurado no pescoço".

                Tentaram uma jogada política, imaginaram que colocando suas bandeiras em meio à manifestação, o povo veria que eles "cortam na própria carne", ganhar a simpatia da massa é o primeiro passo para garantir o governo, não funcionou, então surgirão promessas e denúncias, pessoas infiltradas ( entes desagregadores) em meio à massa para descaracterizar e desmoralizar a manifestação,e se isso não funcionar... escolherão seus mártires para justificar a força na repressão. Como sempre o pior cego, é aquele que não quer ver, é o... ignorante por opção.

  À seguir trecho postado em página de organização das manifestações.


VAMOS POLÍTICOS... MOSTREM SUAS CARAS, É A HORA DE SEPARAR O JOIO DO TRIGO.

Os "blefes".

Muitos políticos agora dizem "viram!? Meu partido votou em bloco contra a PEC 37, com as medidas da nossa presidente agora as coisas melhoram com certeza..."

Então fica aqui um desafio... já que estes políticos tem tanta convicção e certeza das beneces prometidas pelo governo federal e apoiam tanto... que eles apostem publicamente sua carreira política.
Que o façam aqui... e deixem claro que, sendo mais uma falácia deste governo, que abrirão mão de suas carreiras políticas e que não pleitearão a reeleição se for o caso.
Quem aposta... quem tem certeza... BANCA!!!
Vamos políticos... mostrem sua convicção.

Estamos aguardando.


     Sempre parando, analisando e pensando...

                      

Vandalismo... é o meio mais rápido de acabar com a legitimidade de qualquer protesto, pois acabam com o foco principal, e permitem que pessoas menos comprometidas com o povo, e mais comprometidas com o crime, fiquem impunes por estarem misturadas a massa. São os covardes... pois sem a massa para protegê-los não fariam o mesmo. Destruir patrimônio público e privado só causa mais transtornos e gastos,e quem paga e sofre com isso, é a população, pois o que foi danificado, até que seja reparado, deixa de servir e portanto deixa de ser útil a população. E se o movimento é pelo povo... perde seu sentido se acaba prejudicando o próprio povo, a população, o trabalhador. Usar máscaras é aceitável... nada contra, mas que seja como protesto, como um meio emblemático de protestar , e não como subterfúgio para delinquentes. Que a massa isole, e ponte os transgressores, estes não lutam pelo povo, apenas garantem mais problemas e a desmoralização de um movimento legítimo.

      O importante... é analisar vários aspectos e encontrar seus elos de ligação...


TEORIA DE DERRUBADA DA PEC 37

POVO = IBOPE = ELEITOR = SALÁRIOS DE SONHO = PRECISO ME REELEGER = VOU CONTRA A PEC = ELES VOTAM EM MIM (DE NOVO) = MANTENHO MINHA TETA PARA MAMAR = MUDO O NOME E VOTO EM OUTRA LEI SIMILAR = POVO FELIZ, MINHA GERENTE DO BANCO FELIZ = ASSIM CAMINHA A HUMANIDADE.

MAS... DEU CHABÚ! O POVO ACORDOU... XIII
                

     E toda sequência tem sua lógica...


E, de repente eles resolveram apoiar.

Diretórios (ou diria... criadouros de sangue sugas) acreditando que a presença em meio as manifestações geram bons dividendos políticos, tudo bem eles contam com a memória curta do povo, mas esquecem que as imagens e filmagens não esquecerão de sua presença.

Poucos são os políticos ( vejam bem, poucos mesmo) que de maneira abnegada e sem sua bandeira surgem em meio à passeata sem buscar dividendos, os que o fazem não fazem sua apologia característica. ( estes até merecem respeito)


Ou é pelo Brasil, ou pelo partido... e como o momento é do Brasil, do cidadão, e é um inteiro e não um partido... fica à cargo do bom senso e da boa fé de cada um, que pode deixar sua cartilha de lado, a cor de sua bandeira e por alguns instantes voltar a ser só um brasileiro.

Mas isso é questão de... caráter, fazer o quê?

Se você flagrar políticos fazendo sua "apologia" filme, fotografe, é tempo de separar o joio do trigo, tempo de deixar os sangue sugas em sua água estagnada, de onde nem deveriam ter saído. ( mas prestem atenção, pois ainda que poucos e raros, existem políticos conscientes ).

Brasil... o que você pode fazer por ele? Esta é a pergunta...

                      Todas estas "postagens" estão na rede social, nas páginas das manifestações...


             

                        


             A ÚNICA BANDEIRA QUE DEVE E PODE ESTAR PRESENTE EM MEIO AS MANIFESTAÇÕES É ESTA... QUEM NÃO CONCORDA, A ILHA ACOLHE COM CERTEZA..



               Que a coragem de 1932 se faça presente se necessário for.




                 ORGANIZAÇÃO...
                 PLANEJAMENTO...
                 ESTRATÉGIA...
                 EXECUÇÃO.

                 Sem organização, sem uma cabeça, sem um grupo administrando ( não é escolher um líder, é escolher quem vai unificar as decisões, padronizar exigências e garantir credibilidade em negociações), fica como eu sempre digo... parecendo um frango degolado, o corpo corre desgovernado até que caia ao solo definitivamente sem vida.

                Qual o Brasil que você quer deixar para os seus filhos?

                 Pense nisso.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Carta de um brasileiro de verdade.



  Lealdade em todos os níveis, em todos os sentidos...

   Aquele que não conheceu este sentido de lealdade, de família e volta-se ao crime, a marginalidade, na grande maioria dos casos ( esmagadora maioria), abraça esta máxima como verdadeira de maneira arraigada, e a utiliza como desculpa para liberar seus instintos mais primitivos.
   A família começa a desestruturar-se pela mudança na realidade social e econômica, pela falta de lealdade do governo para com seu povo, por falta de planejamento, de informação.
   O estado falido abandona seu povo nas duas extremidades, desde seu nascimento, até sua morte prematura ou não, causada pela própria violência, fomentada por um estado omisso em sua legislação, que afaga o marginal e açoita o cidadão que trabalha, para que este mantenha a economia girando à seu favor.
Vivemos uma realidade escravocrata, uma ditadura velada de censuras desmedidas, e demonstrações de grandiosidade as custas de quem trabalha, de quem gera empregos, e que em contrapartida recebe um tapa nas costas por não ter feito mais do que a sua obrigação, pagar impostos.
   O Brasil tornou-se um país de aparências, que gera individualidade por não valorizar o coletivo, são governos que dividem para controlar, e que sentem-se ameaçados quando do silêncio surgem questionamentos plausíveis, perguntas que geram desconforto, não político, mas moral.
   O estado que não gera oportunidades, que gera mais ônus do que recebíveis em todos os níveis, destrói por insatisfação, stress e desagregação, o núcleo que deveria ser preservado como a base de tudo, a família.       Problemas econômicos afetam esta base, e geram toda a sorte de infortúnios possível á partir daí, em um efeito cascata que só vemos piorar dia a dia.
   Só com mudanças profundas, só com uma bela limpeza e reestruturação tributária será possível pleitear mudanças.
  São inúmeros impostos e taxas, todos acharcantes e extorsivos,e devido à sua grande quantidade, é praticamente impossível controlar seus rumos, são as inúmeras "tetas fartas", que sustentam a nababesca vida de uns poucos czares que chegam ao poder.
   Não devemos nos preocupar com os vinte centavos, mas sim com todos os centavos que não são direcionados a saúde,a educação, a segurança, mas que são doados, sim doados, a países tidos como... "amigos" ( de quem) e que nada tem a oferecer em troca.
   Não geramos frentes de trabalho, geramos miseráveis que vivem de bolsas... de um "esmolismo" que gera mais dividendos políticos do que a geração de trabalho.
  Não aceitemos a busca e a reivindicação por modelos falidos e autoritários, muros caíram, cortinas de ferro enferrujaram, o mundo mudou e a mentalidade política deveria acompanhar esta mudança, mas por enquanto acompanhou somente a cotação da bolsa. E uns acompanham a bolsa de valores e outros quebram agências bancárias pelo valor de sua bolsa esmola, para que possam comprar calças de grife para as crianças.
    É a inversão de valores.
   E agora Copa das Confederações, em breve Carnaval de novo e Copa do Mundo... é a reedição medíocre do "pão e circo" para o povo, mas em modelo atualizado e mais eficiente à meu ver, diria até... globalizado. ( ao menos algo evoluiu, ainda que seja a picaretagem política)
   Eu estou farto... e vocês?


  O grande problema à meu ver agora, é a organização, a mobilização mas com um roll de reivindicações mais abrangente, mais realista.
   O povo brasileiro não aguenta mais este circo, como levar à sério um governo que multiplicou por dez os equívocos dos governos anteriores?
    Sim, equívocos, todos cometeram erros, mas nunca numa proporção tão assustadora, nunca de maneira tão vil, tão descarada, ou seja tudo o que eles queriam era sentar no trono, e cuidar do cofre, vamos ver aonde vai parar isso. 
   Na próxima paralisação ( espero que realmente ocorra uma) que as reivindicações sejam mais enfáticas, mais bem delimitadas,e que as bandeiras de partidos não façam parte, enquanto não deixarem estes sangue sugas de fora, não vejo um ideal claro, limpo nem tampouco... digno de confiança.
     É o palanque eleitoral montado nas costas dos jovens, para os espertos da política garantirem sua promoção pessoal.
      Sem uma visão crítica real, sem uma análise de estratégia política, muitos certamente acreditarão que os problemas começam a se resolver agora. (inocência)
      E muitos dirão, " a polícia resolveu não encarar porque viram que não dariam conta disso", mas estratégicamente falando eu digo que... " observar, identificar, caminhar entre eles, ver, ouvir...e deixá-los caminhando pela cidade, deixá-los à vontade enfatizando que confiam nas boas intenções deles, é uma tática, é um cavalo de Tróia." ( dissimulação e mascaramento) 
      Mas vamos aguardar... para ver se não é são apenas o pão e circo.

      Eu espero que não.

quarta-feira, 5 de junho de 2013

CENSURA, DITADURA... A "CRIATURA".

      Parem as prensas... a ditadura voltou!

      O repórter Esso certamente bradaria indignado, e com a voz tão embargada quanto em sua última transmissão pelo rádio, anunciaria o fim da democracia como a conhecemos, e pela qual alguns "falsamente" lutaram.

      E chega ao final mais uma das etapas de uma grande farsa, uma farsa articulada, orquestrada e dirigida nos porões dos sindicatos, das entidades de classe que errôneamente defendem esta falsa democracia.

      Os que agora administram este país maravilhoso de dimensões continentais, e problemas tão colossais quanto, forçam o surgimento de um obstáculo abissal entre as classes, entre a informação correta e o povo, ou seja, lutam, primam pela ignorância.

       É a eutanásia assistida de um povo, de um país, que deveria ser grande por natureza, mas que acovardou-se, aceitou uma etiqueta com o preço pregado em sua fronte, e resignou-se ao seu canto neste imenso curral eleitoral.

        Os poucos que ainda podem ser considerados "pensantes", agora são perseguidos, arguidos em sua idoneidade, por aqueles que utilizam-se da máquina do estado para suprimir informações, manipular opiniões e principalmente, abafar seus desmandos, suas... indiscrições com os bens públicos, é a farra do boi, e no final quem fica sempre sendo apedrejado, martirizado, torturado, é o próprio povo que os elegeu.

           Parabéns pela escolha.

            Hoje, correu a notícia de que uma jornalista que sempre toca nos pontos sensíveis, sempre de maneira oportuna e apesar de contundente, comedida, sofreu um golpe de censura.
       Então nos vemos as voltas com uma realidade inversa, perversa, a ditadura mascarada, disfarçada de democracia, em uma sociedade que ouve "manda quem pode, obedece quem tem juízo", mas fora da caserna, fora dos muros dos quartéis, e o pior, é o brado daqueles que supostamente lutaram contra a ditadura, afinal, qual será a verdadeira ditadura?

             Esta é a verdadeira "guerra" contra a liberdade de imprensa, contra a informação.

            São filhos de um certo...ex-presidente, vivendo de maneira nababesca,e acreditando-se inquestionáveis em sua empáfia.
         São políticos de velhas castas e linhagens, que julgam-se acima de qualquer lei, ou regra de conduta, de ética.
              São governantes que distribuem fartamente os frutos de uma arrecadação acharcante, extorsiva,e que achata nossa sociedade, estes... entregam volumes vultuosos para países tidos como "aliados", tidos como "amigos",e que não passam de guetos que sobraram de regimes ultrapassados, e de ditaduras disfarçadas de democracia, como a que vivemos neste momento.
              São os filhos de uma luta teórica pela liberdade, mas que na verdade ansiavam pela liberdade de comandar, de usurpar, de poder distribuir a riqueza entre eles mesmos, verdadeiros sangue sugas de nossa sociedade, e que por posarem de "pseudo-libertadores", de amigos do povo, acabaram eleitos,e agora mostram quem realmente são... ditadores, czares, imperadores... os reis.
                
                Muito me incomoda, que aqueles que em idos de 1989 bradavam contra o czar dos sindicatos, agora lhe prestam reverência, e no mais absurdo dos casos, lhe prestam... continência.
                  É a substituição do verde oliva pelo amarelo covardia, e que enterra de vez no passado, os pracinhas, e os heróis de uma revolução (verdadeira) constitucionalista, heróis que marcharam e mancharam nosso solo e de outros países, com seu sangue, certamente  os que ainda vivem e os que já não estão mais entre nós, amarguram-se por ver este país gigante por natureza, sendo  loteado em capitanias para os "amigos", ou como dizem estes que agora assumiram o poder... "companheiros".

                   Infelizmente estas palavras tem pouco ou nenhum alcance, o povo, aceita a ilusão de igualdade, de uma sociedade "esmolitária" e não "igualitária", e ainda que esdrúxula e inexistente a palavra utilizada no trocadilho, é certamente bem cabível ao nosso momento.

                          Diante da censura, da disfarçada ditadura, dos mandos e desmandos,  da transformação de uma casa de leis ( legislativo em todas as esferas ), em circo, em caverna do Alibabá, só posso aguardar que aqueles que um dia juraram defender nossa nação contra inimigos internos e externos, acordem de sua letargia, esqueçam seu marasmo e apatia contagiantes, e tragam ordem e progresso ao país que vive em desordem e retrocesso.

                  Caras pintadas? Manifestações? No Brasil? Se for para arrastar multidões, prometa "bolsas", "esmolas", "trio elétrico", "open bar", "paradas" de todo tipo... caso contrário, os acomodados refestelam-se em seu sofá comprado nos crediários à perder de vista, e pagos com as esmolas do governo,e assistem de camarote, a criação desta Cuba tupiniquim.

                    E neste ponto, envergonho-me de ser brasileiro, não pelas côres de nossa bandeira, mas pela apatia dos que deveriam lutar de verdade para acabar com esta ditadura.

                    Quem vem comigo?


                   Ass: UM BRASILEIRO DE VERDADE.
              
  E para aqueles que babam ovo, vestidos com suas camisetas do "Che", fica a resposta...

    "sim muitos que passaram pelo poder roubaram, usurparam, farrearam ( por isso os que aí estão roubando podem também? se você pensa assim, fique longe da minha carteira por favor ) como os que aí estão,e muitos ainda povoam o senado, as câmaras, os governos estaduais, então... paramos tudo, prendemos todos, zeramos a casa, mudamos as leis, apertamos com a mão de ferro, e só fica quem não tem medo de cadeia, por não andar do lado errado da linha". (satisfeitos?) ISSO É DEMOCRACIA